Jornal A Tarde publica artigo do Secretário Jerônimo Rodrigues. Leia na íntegra

Ao celebrar o Dia do/a Professor/a, é nesta condição que nos colocamos por escolha de vida e destacamos o orgulho pela profissão, que nos inspira a aprender cotidianamente, seja pelo que a academia nos proporciona ou por meio da escola da vida e das relações cotidianas. Sabemos dos desafios desta profissão, que, em essência, honra a todos em uma sociedade que preza por cidadãos autônomos, críticos e de pensamento livre.
 
Já na condição de secretário, o sentimento do lecionar nos impulsiona e desafia a corresponder à confiança do governador Rui Costa, que tem a Educação como prioridade da sua gestão. Este olhar, necessariamente, passa pelo respeito e pela valorização do profissional do magistério. Neste sentido, o Estado promoveu concurso público para 3.760 professores e coordenadores pedagógicos e, de 2015 a 2019, concedeu mais de 100 mil benefícios, como gratificação de estímulo ao aperfeiçoamento profissional, promoções nos graus e progressão funcional por avanço vertical na carreira do magistério estadual do Ensino Fundamental e Médio. Investimentos também na Educação Superior, com 900 promoções da carreira e ganhos de 22,75% para os docentes das universidades estaduais. O impacto financeiro é de R$ 12,7 milhões, em 2019, e será de R$ 16,9 milhões, em 2020.
 
A Formação Profissional e Continuada (FIC) é outro estímulo na carreira. O Estado promoveu o curso on-line Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais. Os mais de 22 mil educadores que concluíram o curso tiveram  um ganho médio de 14% nos ven¬ci¬mentos, um investimento de R$ 348 milhões. A formação contempla, ainda, professores indígenas. Em 2018, 89 deles, aprovados no concurso público de 2014, receberam o diploma de Magistério Indígena. Agora, em 2019, cerca de 500 estão fazendo cursos FIC. Destaca-se que o Instituto Anísio Teixeira (IAT) vem sendo fortalecido no seu papel de promover a formação continuada dos educadores. É igualmente importante citar o Programa Saúde do Professor, por meio do qual ações e serviços são voltados à atenção à saúde dos professores.
 
O Estado e os municípios também caminham juntos na formação dos professores das redes municipais. Em paralelo, estreita-se a relação com diferentes atores da Educação na Bahia e no Brasil, a exemplo das Instituições de Ensino Superior, da UNDIME, do CONSED, do Conselho Estadual de Educação, da APLB-Sindicato e dos Fóruns de Educação. 
 
Sabemos que o olhar do/a professor/a é para o estudante e é para promover, cada vez mais, seu protagonismo, que nos inspiramos em baianos como Anísio Teixeira e em seu legado de Educar para Transformar. Este é o sentido e os/as professores/as, em tempos de ameaças à democracia, merecem ainda mais cuidado, respeito e admiração!
 
*Artigo publicado na edição desta segunda-feira (14/10), no Jornal A Tarde

Notícias Relacionadas