Projeto Escolas Culturais é lançado em Ilhéus | institucional

Projeto Escolas Culturais é lançado em Ilhéus

Palavras-chave:
Música, teatro, dança e poesia foram as manifestações artísticas que marcaram, nesta terça-feira, o lançamento da 14ª unidade do projeto "Escolas Culturais", no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Ilhéus. Com o objetivo de promover a diversidade cultural nas escolas, por meio da valorização da expressões locais e regionais, a iniciativa é uma parceria entre as Secretarias da Educação, da Cultura e da Justiça e Direitos Humanos.
 
Segundo o secretário da Educação, Walter Pinheiro, o projeto se caracteriza como um novo perfil de oferta na Educação. "As Escolas Culturais estão sendo implantadas dentro de um contexto pedagógico para que possam ser uma realidade no dia a dia da unidade durante todo o ano. E a proposta segue a ideia do educador Anísio Teixeira de que conhecimento e valorização das características locais, neste caso, a cultura, promove o crescimento do indivíduo para trilhar o seu caminho", ressaltou.
 
Segundo a diretora Rosana Barbosa, o projeto vem para intensificar as atividades artísticas na escola. "Por essência somos uma unidade bastante cultural, porém com a implantação das Escolas Culturais vamos poder produzir um trabalho específico dentro das diversas expressões. Sabemos da importância da cultura inserida na formação pedagógica dos estudantes e queremos desenvolver a arte junto às diversas disciplinas, seja matemática, história, português ou química. O projeto vem promover o enriquecimento da pedagogia nas escolas estaduais",afirmou.
 
Com apresentação de voz e violão da canção "Canto da Cidade", o estudante do 2º ano, Abraão Aguiar, 17 anos, acredita que a comunidade terá mais chances de manifestar sua arte. "A escola abre as portas para um novo momento. Esse intercâmbio entre alunos, escolas de toda a cidade, comunidade vai trazer um fortalecimento muito grande da arte de nossa região. Eu que sempre gostei de tocar e cantar música, quero incentivar a todos a conhecerem a importância da cultura", salientou.
 
O coordenador cultural, Gilberto Morais, explicou como as Escolas Culturais estão mudando a rotina na unidade. "Com a minha chegada em abril tive como iniciativa potencializar o que já tínhamos com a fanfarra e o grupo de capoeira e conhecer o que havia nas comunidades. Agora estamos começando a criar uma programação que terá a participação de todos. Algo que seja semanal e inclua estudantes, comunidades, manifestações artísticas da cidade. Queremos criar um local de efervecência cultural ligada à pedagogia," contou.
 
 

Notícias Relacionadas